Onde está e para onde vai o jornalismo online - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Onde está e para onde vai o jornalismo online

Meu amigo Lúcio Lambranho me chamou na mesa dele aqui na redação do Notícias do Dia / RIC Mais para me mostrar o artigo Jornalismo online não é atualização, é transformação, de Mathew Ingram, publicado no Observatório da Imprensa, a partir de discurso de Katharine Viner, subeditora do The Guardian. O artigo abrange as opiniões de Katharine sobre o uso das redes sociais e os benefícios da prática do “jornalismo aberto”, com maior envolvimento de sua audiência, além de analisar o uso do paywall (cobrança de conteúdo) como estratégia pelos sites dos jornais impressos. “O digital representa uma enorme mudança conceitual, uma mudança sociológica, uma bomba de fragmentação explodindo quem somos, como é organizado o nosso mundo, como nos vemos, como vivemos”, afirma Katharine. “Nós estamos bem no meio dessa mudança e, às vezes, tão perto que fica difícil enxergarmos. Mas é muito profundo e vem acontecendo a uma velocidade quase inacreditável”.

Lúcio compartilhou o link destacando as frases principais do artigo:

Muitas vezes, o leitor sabe mais do que você.

Com a abertura, vem a responsabilidade.

Ser aberto pode produzir furos.

Um website com
paywall não passa de um jornal impresso com outro formato, tornando muito mais difícil a colaboração com as pessoas que antes eram chamadas de audiência.

Num certo sentido, com dados abertos e a lei da transparência, acho que também vale pra quem escreve para publicações de papel.

Como quase tudo está nas páginas da internet, é preciso ser mais humilde antes de ser furado pelo blog da esquina.


Leia o artigo completo no Observatório da Imprensa.

Sendo o Guardian referência no jornalismo online, o artigo é altamente recomendado para quem trabalha na área E para o pessoal do impresso também para ajudar a compreender o momento que os jornalistas vivem nos dias de hoje. Ano passado, no workshop sobre o uso de redes sociais no jornalismo que ministrei no Congresso Estadual de Jornalistas, ilustrei a conversa exibindo um comercial do Guardian que mostra justamente essa visão de levar em conta o que os leitores estão dizendo. O link para o comercial está na apresentação abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário