Amy Winehouse em Florianópolis: foi bom ou ruim? - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

domingo, 9 de janeiro de 2011

Amy Winehouse em Florianópolis: foi bom ou ruim?

Emílio Cerri no ComGurus chama atenção para as diferentes opiniões de sites de notícias sobre o show de Amy Winehouse, ontem, em Florianópolis:
Segundo o Diário Catarinense, o show de Amy Winehouse em Floripa frustrou a plateia. Afirma: “Parece que o tão esperado show de Amy Winehouse em Florianópolis não agradou tanto assim ao público…. O G1 olhou por outro ângulo: “Amy Winehouse dá volta por cima em SC. Cantora esqueceu letras, mas brilhou…”. O UOL diz que: “Amy Winehouse estreia ao vivo no Brasil com show em clima de ensaio…”. Será que todos cobriram o mesmo show?
Numa busca no Google, encontrei outras manchetes sobre o show:
Amy bebe apenas água no 1º show no Brasil; fãs criticam e aplaudem (Terra)
Mesmo sem sinais de bebedeiras e cantando suas letras sem problemas, os espectadores reclamaram bastante. As acusações variaram entre o fato de que a cantora estaria usando playback e a de que a duração da apresentação teria sido muito curta.

Primeiro show de Amy Winehouse no Brasil é um sucesso (Último Segundo)
Mesmo parecendo perdida em alguns momentos, britânica canta bem e faz boa apresentação em Florianópolis.

Amy Winehouse esbanja técnica, profissionalismo e sentimento em seu primeiro show no Brasil (O Globo)
Ela dosou seus números com duas canções apresentadas em sequêcia por um dos vocalistas. Ou seja, Amy, visivelmente, se poupou para os shows que fará em seguida.

Amy Winehouse cambaleia e esquece letra, mas encanta o público (O Fuxixo)
A polêmica cantora provou que ainda está com a voz em ótima forma – alguns dizem que até melhor – e emocionou os fãs.

Amy Winehouse abre turnê brasileira em Florianópolis (eBand)
A cantora subiu ao palco pontualmente, pouco antes de 1h da manhã e encerrou o show pouco depois das 2h, decepcionando alguns fãs pelo show curto.

Sorridente e apostando em hits, Amy Winehouse abre turnê brasileira com show em Floripa (R7)
Apesar de parecer pouco à vontade, cantora fez boa apresentação, levantando o público.
No YouTube, já aparecem os primeiros vídeos da apresentação em Florianópolis, como este, postado por @ingasl, que mostra Amy Winehouse cantando “Rehab”, seu maior sucesso. Assista.

Um comentário:

  1. Fui ao show ontem e posso dizer o clima geral. Todos ficaram decepcionados por ter sido um show muito xoxo. Claro que todos vibraram muito com a execução dos grandes hits, ou quando Amy sorria esporadicamente, mas ao vê-la abandonar o palco diversas vezes ficamos um pouco perdidos. Ela realmente queria estar ali? Também foi claramente visto pelo público a falta de ensaio e comprometimento da cantora, que no término de cada música ia consultar o baixista (ela também esqueceu o nome dos intrumentistas de sopro e teve que perguntar para o mesmo). O set list foi mal calculado, com grande maioria de canções lentas, inapropriado para um público que já estava de pé, no calor, por mais de quatro horas. O grande acerto foi a performance da música The Boulevard of Broken Dreams, de Tony Bennet e não do Green Day, como a imprensa extrangeira divulgou. Quando a banda saiu do palco, no truque do falso bis, foram vaiados por cerca de um minuto, o que fez com que a banda retornasse rapidamente ao palco. No encerramento foram muito aplaudidos, mas ao finalizar com "You Know I`m No Good"e "Valerie", depois de tanto desânimo, quem não aplaudiria?
    O que contribuiu para a decepção da platéia foi o show incrível da cantora Janelle Monáe, que mesmo sendo desconhecida pelo grande público, conseguiu agitar a platéia. Com uma apresentação performática e energética, conquistou os espectadores por ter não só uma voz incrível, mas por demonstrar controle sobre as músicas. Uma performance tecnicamente impecável, porém sem perder em algum momento a alma.
    A abertura de Mayer Halthorne, artista que não era conhecido, foi extremamente simpática. Ótima maneira de começar um festival. Músicas agradáveis e fáceis de gostar foram botando o público no clima.
    Voltei para casa com muita vontade de conhecer mais os artistas que não conhecia do que relembrar a performance da que era fã. Acho que isso resume um pouco o sentimento relacionado ao show.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário