Sarney em clima “miguxo” - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Sarney em clima “miguxo”

Na revista Época desta semana, uma ótima reportagem de Eliane Brum sobre os blogs da região Amazônica destaca Alcinéa Cavalcante, blogueiro do Amapá, processada por José Sarney porque, entre outras coisas, publico a foto do muro pichado com o “Xô Sarney”. A reportagem de Época diz que:
A cada ano, ela recebe uma notificação da Justiça que deixaria a maioria dos brasileiros com dor de estômago, suor frio, tremedeira. É a dívida de Alcinéa com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB): segundo ela, mais de R$ 2 milhões, com juros e multas. E aumentando. Explica-se: na eleição de 2006, quando Sarney se reelegeu senador pelo Amapá com menos folga que nas anteriores, ele processou a blogueira mais de 20 vezes. Sarney considerou abusivos posts e comentários de leitores. (...)
Nesta quinta-feira, no noticiário sobre a votação da reforma eleitoral, que prevê restrições para o uso da internet, aparece o mesmo José Sarney defendendo a liberação total da internet durante a campanha - declaração que não combina com o perfil de quem se sente incomodado e processa tantas vezes uma blogueira. Leia a declaração de José Sarney, publicada na reportagem José Sarney diz ser impossível estabelecer “qualquer controle” da internet, de Márcio Falcão, na Folha Online:
“A meu ver, a internet é uma tecnologia que veio para ficar e é impossível estabelecer qualquer controle. A concepção de rede significa que não tem um centro gerador que controle toda a rede. Cada um vai agregando, agregando, a rede vai se expandindo e não temos como controlá-la. Eu acho que nem se deve estabelecer normas nesse sentido porque, na realidade, é uma norma que não vai ter nenhuma condição de fiscalização”. (...)
De tanto ser alvo do pessoal do Pânico na TV e do CQC, José Sarney resolveu fazer graça? A declaração parece estratégia de assessor de imagem típica para angariar simpatia (afinal, é da internet que vem a maioria das mainfestações pedindo a saída de Sarney da presidência do Senado). E será que algum repórter refrescou a memória de Sarney sobre os processos contra Alcinéa? Eu sou a favor da máxima que diz que só não muda de opinião quem não pensa. Mas não acredito que isso se aplique a políticos...

E enquanto você pensa a respeito, divirta-se com a pérola “Que eu sou Saney”, música e clipe do trio de humor Galo Frito.

Assista.



[Siga as atualizações do Coluna Extra pelo Twitter: http://twitter.com/colunaextra.]

Um comentário:

  1. Realmente ele quer fazer graça.
    Tô linkando este post.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário