A letra do Reggae da Tainha - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

domingo, 19 de julho de 2009

A letra do Reggae da Tainha

Publiquei no dia 20 de junho um post com a música “Sereia manezinha”, gravado pelo artista ilhéu Valdir Agostinho. E depois de ouvir a música, também conhecida como “Reggae da tainha”, muita gente me perguntou pela letra, pediu para publicá-la. Pois ontem à noite, Júlio César Cruz, o autor da letra - a mente por trás dos vinte trocadilhos com nomes de peixes e frutos do mar cantados pelo Agostinho -, recém-chegado ao Twitter, publicou um post citando a música: Digite “Sereia manezinha” no You Tube para [ouvir] a música com a letra na íntegra!.

Fui até lá, fiz a busca sugerida pelo Júlio e encontrei a letra, que transcrevo abaixo. Divirta-se também “traduzindo” os trocadilhos.
“Sereia manezinha”
(Letra: Júlio César Cruz / Música: Gazu e Luiz Maia)

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha

Eu quero beijar a sardinha do teu rosto
E me perder nas curvinas do teu corpo
Hoje nem que enchova eu vou fazer
Um beijo de linguado vou robalo de você

Ser seu namorado, peixe-espada só pra ver
Tirar tua garoupa e um sargo pra valer
Pra amariscolhi você e vou te prometer
Serei o primeiro dos que camarão você

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha

Elagosta muito é de aparecer
Para aquele polvo que trabalha na TV
Mas uma cavala assim como você
Eu não dou de badejo pra ninguém que aparecer

Não penso em ostra coisa que não seja você
Até arraia o dia eu quero te ter
Mas se ta tu irada não fique assim mais não
Pois foi de cara peva que eu fiz essa cação

Eu quero você na minha
Minha sereia manezinha
Vou te fisgar na minha linha
Enquanto isso eu cantando
O Reggae da Tainha
“Sereia manezinha” foi gravada no estúdio Jardim Elétriko, em Florianópolis, com produção de Gazu (Dazaranha) e participação dos músicos Ulysses Dutra (guitarra e backing vocal), Luiz Maia (baixo e engenharia de som) e Guilherme Ledoux (bateria), os três da banda Coletivo Operante.

Ouça “Sereia manezinha”.


(Player via Esquerda Festiva)

[Siga as atualizações do Coluna Extra pelo Twitter: http://twitter.com/colunaextra.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário