Éramos “perdidos” e sabíamos - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Éramos “perdidos” e sabíamos

Uma Kombi cruzou a minha rua por volta das 16h com o som a todo volume. Não consegui ouvir a propaganda. Amaciante? Ovo? Não faço idéia. Só ouvi a música usada como trilha. Ouvi e viajei: “Tarzan Boy”, do grupo Baltimore, era a música de abertura do programa Perdidos na Noite, apresentado por Fausto Silva na Band, em meados dos anos 80. Fui ao Blip.fm e fiz o registro.



Com a música tocando, comecei a lembrar do programa, uma saudável esculhambação, avacalhado do começo ao fim, mas que divertia as noites de sábado naqueles primeiros anos da Nova República. A pauta do Perdidos era meio...perdida. Uma grande salada e isso pouco importava. Da mesma forma que você se matava de rir dos esquetes de humor improvisados pela dupla Tatá e Escova, curtia atrações musicais como bandas que arrebetavam na época (no clima “quem sabe faz ao vivo”), figuras do forró (Alípio Martins e suas músicas de duplo sentido era “sócio” do programa) e grandes nomes da MPB. Entre os muitos vídeos do programa que estão no YouTube, trouxe para o post uma rara apresentação ao vivo da Legião Urbana, ainda como quarteto e tocando “Quase sem querer” (Renato Russo mandando ver no discurso...). Sim, Faustão já falava mais que o homem da cobra no meio das músicas. Mas isso era o de menos naquela zorra total original das noites de sábado.



(Mais vídeos do Perdidos na Noite no YouTube.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário