Novidades velhas - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

terça-feira, 3 de junho de 2008

Novidades velhas

Desculpe o chavão, mas...

...no ritmo acelerado com que as coisas acontecem, é muito fácil você deixar passar uma novidade ou só se ligar em uma novidade quando já deixou de ser. Na internet, nem me espanto mais quando encontro alguém que acabou de descobrir o Orkut, por exemplo. Ou quando um amigo manda um link para um vídeo superengraçado do YouTube onde uns caras fazem uma experiência com balas e refrigerantes. Conhece alguém assim? Eu conheço. E nem só em relação à internet.

Já estava para escrever sobre “novidade velha” faz uns quase três meses quando finalmente passei a acompanhar os episódios de House. Cansei de ouvir “precisas ver House” quando o seriado era a grande novidade na programação (e nos torrents). Mas eu não dava bola; estava mais interessado em Lost ou em alguma comédia tipo Boston Legal. Só fui começar a assistir House quando comecei a trabalhar à noite no clicRBS. Chegava em casa entre meia-noite e 1h e pegava o seriado sendo exibido na Record (dublado) ou em reprise no Universal Channel (legendado).

Na música, aconteceu algo semelhante com Jorge Drexler. Quando o músico uruguaio ganhou o Oscar de melhor canção (“Al Otro lado Del Rio”, da trilha de Diários de Motocicleta) houve um certo clima de descoberta, mas não embarquei. Ignorei solenamente o trabalho de Drexler até que um dia ouvi uma música dele na Itapema FM (“Guitarra y Vos”). Gostei, comentei com a amiga Adriane Canan e fiquei sabendo que ela e a filha Amanda são fãs de Drexler. E de tanto conversar sobre o assunto, fui atrás. Baixei uns discos e descobri músicas bacanas de ouvir e tocar como “Inoportuna”.

3 comentários:

  1. Coincidência, também "descobri" o Drexler agora. E um escritor genial, um tal de Nelson Rodrigues. E uma série de músicas de um disco chamado The Decca Tapes, de quatro rapazes de Liverpool que ainda vão dar no que falar :) (dia desses o Miguel me perguntou quem são esses Beatles; eu tou fazendo umas seleções pra apresentar o tesouro a ele).

    ResponderExcluir
  2. Chefe, achei que isso só vinha acontecendo comigo, porque eu sou do time que descobriu o Orkut meses depois, e só porque queria saber que diabos era aquilo que todo mundo me mandava convite.
    Descobri o Drexler no cd do Moska (Tudo novo de novo), onde ele faz duas participações. Dos Colores: Blanco y Negro, tem esse video gostoso feito na praia. Violão, voz e mar ao fundo.
    http://br.youtube.com/watch?v=qnBCgNI0SNE

    ResponderExcluir
  3. E eu só há pouco tempo descobri que os "de esquerda" são autoritários e os liberais, o máximo! Que o ideal de sociedade é a "aberta", de Popper, e não a comunista, de Marx. Que a liberdade só existe no capitalismo, que é o pior de todos os sistemas, com exceção de todos os outros (assim como a democracia). Enfim, a gente demora, mas um dia descobre como o mundo é de fato. Quanto à música, não posso falar muito. Conheço muito pouco. Mas acho que o Drexler é meio ídolo do esquerdismo latino-americano, não?

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário