Ô da poltrona - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Ô da poltrona

Quem assite Renato Aragão com a Turma do Didi, na Globo, e Dedé Santanna com o Comado Maluco, no SBT, não é capaz de imaginar que os dois já foram engraçados de verdade, na TV e no cinema, quando eram parte de Os Trapalhões, ao lado de Mussum e Zacarias, já falecidos. Até hoje, o mito em torno do quarteto desperta interesse e rende boas risadas. Faça o teste: procure por “os trapalhões” no YouTube e entre os resultados, momentos geniais como a Orquestra Atrapalhada e Mussum botando banca no boteco (um clássico entre blogueiros).





E a trajetória de Didi, Dedé, Mussum e Zacarias é o assunto do livro Os Adoráveis Trapalhões, dos jornalistas Luís Joly e Paulo Franco, novo lançamento da Matrix Editora. O livro traz histórias de bastidores e conta em detalhes a formação do quarteto, a ascensão para o estrelato, a separação do grupo, corrida em 1983, e as mortes de Mussum e Zacarias.

Entre as curiosidades, o livro mostra que os Trapalhões (o programa e o grupo) não foram criados nem por nem para Didi e Dedé, como muitos podem imaginar. Tudo nasceu a partir da contratação do cantor Wanderley Cardoso pela extina TV Excelsior como uma aposta para concorrer com o programa Jovem Guarda, da Record. Wilton Franco, diretor do programa, diante do fato de que Cardoso, famoso pela música “O bom rapaz”, não levava jeito para humorista, decidiu “blindar” a inexperiência do “astro” com a contratação do lutador de Telecatch Ted Boy Marino, do cantor Ivon Cury (1928-1995) e do humorista Renato Aragão, que já fazia um programa ao lado de Dedé e Roberto Guilherme (o sargento Pincel) na extinta TV Tupi.

Além de Os Adoráveis Trapalhões, Luís Joly e Paulo Franco são co-autores de Chaves: Foi Sem Querer Querendo?, os “Trapalhões do México” :), lançado em 2005.

Os Adoráveis Trapalhões
Luís Joly e Paulo Franco
Matrix Editora
160 páginas, R$ 28,00

Tags: ,

Um comentário:

  1. Joly é um grande cara - assessor de imprensa da Fedex, entre outras. Gente boníssima. Descobriu este filão se deu bem. Sucesso.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário