Dois e-mails da mesma moeda - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

quinta-feira, 24 de maio de 2007

Dois e-mails da mesma moeda

Logo que estourou a Operação Moeda Verde, começou a circular um e-mail com uma “paródia” da música “Rancho de Amor à Ilha”, declaração de amor à Florianópolis do poeta Cláudio Alvim Barbosa, o Zininho (1929-1998) e que virou o hino oficial da cidade. Eu recebi algumas cópias do e-mail e se a tentativa do autor da “paródia” (não-identificado) era fazer graça, não funcionou. Pelo contrário, na minha opinião, violou um patrimônio da cidade. Se a intenção era protestar, melhor seria distribuir a letra original para reafirmar o amor por Florianópolis diante de toda sacanagem levantada pela Polícia Federal (não faço questão de reproduzir a “paródia”).

Melhor atitude teve o estudante de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC, João Wendel. Ele é o autor de outro e-mail relacionado à Operação Moeda Verde e que tem sido distribuído, reproduzido e comentado por muita gente. Wendel escreveu um relato detalhado (e apimentado) de uma “palestra” desastrada do governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, sobre o tema “Pensando a cidade”. E além de apontar trechos que beiram a tragicomédia (disse o governador que uma montadora não viria mais para Florianópolis porque aqui não tem campo de golfe!), o relato do estudante serve de contraponto para o que foi publicado sobre a palestra nos jornais. Mostra, por exemplo, a indignação de uma das participantes pelo fato do evento ter se transformado numa manifestação pública de desagravo a alguns dos empresários que ficaram presos temporariamente pela Polícia Federal.

Leia o e-mail de João Wendel.

Tags: , ,

Um comentário:

  1. Olá, como estamos!?
    Admido plebamente seu blog, sua maneira de escrever e como vc lê.
    Sempre informado e sagaz, compõe textos para se ler sem cansar.
    Certamente não tenho um Currículo sequer parecido com o seu mas, em comum temos a admiração e respeito pela pessoa e história de Osmar Santos. Fique sempre bem.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário