De olho em nichos e tendências - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

terça-feira, 6 de março de 2007

De olho em nichos e tendências

0 Santa Catarina está sempre em alta quando o assunto é tecnologia. Conta com uma das principais incubadoras de empresas de base tecnológica do país e é referência no desenvolvimento de softwares. Mas qual a contribuição do estado no mercado de produtos e serviços para a internet? Com essa pergunta em mente, decidi publicar aqui no Coluna Extra posts com reportagens e entrevistas com empreendedores com base em Santa Catarina que atuam nesse segmento. E para inaugurar a série, um ping-pong com Seidi Magori Junior, um do sócios-fundadores do Grupos Internet S/A, com sede em Florianópolis, responsável pelo primeiro site de grupos de discussão por e-mail criado no Brasil em janeiro de 2000.

Na entrevista, além de contar um pouco da trajetória do Grupos.com.br, Magori também fala sobre o Enturma, o novo projeto da empresa. “Além do Enturma, desenvolvemos sobre a mesma plataforma um sistema voltado para o mercado corporativo, chamado Constellare, com as mesmas funcionalidades e ferramentas do Enturma, contudo, adaptada para que possa ser utilizada como uma intra/extranet nas empresas auxiliando o processo produtivo e a gerência da informação”, conta Magori.

Coluna Extra - Que paralelo você faz entre a criação do Grupos.com.br e o lançamento do Enturma? Há pontos em comum no desenvolvimento dos dois serviços ou o perfil atual da internet levou a adotar um processo totalmente diferente?

Seidi Magori Junior - Hoje, o Grupos.com.br envia mais de 45 milhões de mensagens enviadas por mês em seus quase 200 mil grupos. Desde sua fundação, vários são os grupos criados para a comunicação de turmas de escolas, faculdades e cursos, apresentando uma grande sinergia com o público acadêmico. O Enturma é um produto desta tendência. Consiste em um sistema completo que permite a comunicação e interação de seus usuários, dando suporte ao Ensino Presencial ou sendo utilizado como uma ferramenta de Ensino a Distância.

A linha entre o Enturma e o Grupos.com.br já foi mais tênue. Hoje constituem dois sistemas completamente distintos, a não ser por algumas de suas funcionalidades. Logicamente um é fonte de inspiração e evolução contínua do outro. Enquanto o Enturma é um sistema altamente personalizado, escalonável, com inúmeras ferramentas voltadas para o ensino, o Grupos.com.br é um site para um público “genérico” e robusto.

Coluna Extra - Como nasceu a idéia de criar o Grupos.com.br? Como o site surgiu quando a internet ainda era uma novidade, que tipos de obstáculos vocês enfrentaram nos primeiros momentos?

Magori - No ínício, a empresa era chamada de G6 e formada por 4 sócios desenvolvia sistemas para web. Por causa de suas atribuições diárias (empregos, estágios e cursos universitários), os sócios não conseguiam se encontrar e trabalhavam nos projetos remotamente, conversando através de ferramentas como o ICQ e o “falecido” eGroups (posteriormente incorporado pela Yahoo). Todos os sites de grupos de discussão por e-mail estavam em inglês (OneList, eGroups e Listbot) e daí apareceu um nicho de mercado: criar um site que atendesse à crescente demanda de usuários que utilizam a língua “pt-br” (português brasileiro).

Em relação aos obstáculos, os “problemas de ontem” são os mesmos “problemas de hoje”: o alto custo da infra-estrutura para prover serviços robustos e de qualidade no Brasil é muito mais alto que no exterior; impostos e taxas cobradas para empresas de tecnologia são altas; disponibilidade de mão de obra e custos dos encargos sociais; pequena dimensão do mercado publicitário on-line quando comparado com os Estados Unidos, por exemplo.

Coluna Extra - Sobre o Enturma, qual a idéia básica por trás do serviço? Que necessidades pretende atender?

Magori - O Enturma visa atender a demanda crescente de sistemas para Ensino a Distância (EAD) e fornecer ferramentas que permitam o apoio ao ensino presencial, possibilitando a execução de atividades diferenciadas e lúdicas (tais como webquest, pesquisas on-line, enquetes e fóruns). A escola tem um papel fundamental no processo de aprendizagem e formação do indivíduo. Não se restringindo mais a repassar o conhecimento, mas fornecer subsídios para que ele consiga aprender aquilo que não está apenas nos livros. Este conhecimento é adquirido pela socialização, interação e troca de experiências com outros alunos e professores. O Enturma fornece as ferramentas necessárias para criar esse ambiente “fora da escola” de modo que os relacionamentos de alunos x alunos, alunos x professores, professores x professores, etc., torne-se constante e perpétua.

Apesar de nossas soluções trazerem tecnologia de ponta e serem completas, oferecemos um dos menores custos por usuário do mercado. Além disso, a criação do serviço Enturma Lite, permitiu prover estas soluções para instituições de qualquer dimensão: notamos que as pequenas instituições (na ordem de 200 - 1.000 usuários) não possuem nenhuma empresa renomada para atender suas necessidades tecnológicas, constituindo um nicho para o Enturma na versão Lite.

Coluna Extra - Em termos de desenvolvimento, qual o estágio atual do serviço? Já em termos de mercado, quais são as perspectivas para o Enturma?

Magori - Temos nossa versão 2.3 do Enturma a ser lançada em março, trazendo uma ferramenta completa de ensino a distância. Fizemos uma pré-apresentação do novo sistema no estágio atual de desenvolvimento para alguns professores e a receptividade foi fantástica. Acreditamos que o ano de 2007 será muito promissor em termos de novos negócios para o Enturma e também para o Constellare.

Tags:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário