Em clima de inovação - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

terça-feira, 4 de abril de 2006

Em clima de inovação

Hoje pela manhã fui à primeira aula do curso Inovação Tecnológica para Jornalistas, promovido pela ANPEI. E o tema ficou em cima da conceituação de conhecimento, tecnologia e inovação tecnológica. No meio de tudo isso, percebi que muitas vezes eu, você, enfim, a maioria das pessoas inova e nem se dá conta, tanto no pessoal quanto no profissional, como reza o chavão do Faustão. O Coluna Extra é meu exemplo. Mudei o lay-out totalmente (inovação radical) e depois fiz e estou fazendo outras alterações (inovações incrementais), como a área Multimídia, o cabeçalho personalizado e (possível) a exibição de vídeos via YouTube. Na trajetória da inovação, pelo o que entendi e anotei, o ponto de chegada é gerar o maior benefício possível para a sociedade. No meu caso, se inovar no Coluna Extra trouxer satisfação pessoal e agradar aos leitores, ainda melhor. A inovação atingiu sua meta.

4 comentários:

  1. É Alexandre, e tem um bocado de gente que faz cópia das tuas inovações...e isso nós vimos que também é inovação!

    ResponderExcluir
  2. No quesito "assistência técnica a amigos blogueiros leigos no assunto", atesto que a meta foi atingida, sem dúvida alguma. Falando nisso, tô querendo mudar o cabeçalho do meu blog... hehe

    ResponderExcluir
  3. Caro Alexandre, concordo com o Gustavo e discordo da Cléia, com todo respeito é claro. Muito antes deste mundo virtual chegar ao ponto em que está, a originalidade não chegou nem a pensar em entrar na fila... Aliás, lembro das aulas de um professor de português em Porto Alegre quer dizia aos aprendizes de jornalismo que a originalidade era um mito da burguesia... Pois sou daqueles que põe fé na disseminação ampla, geral e irrestrita do conhecimento. E, como sei que és um viciado em novidades, volta e meia te cutuco para saber das últimas.
    Quanto ao curso esse, confesso que fiquei com a pulga atrás da orelha. No primeiro momento em que recebi o e-mail sobre o curso, tratei de mandar meu pedido de inscrição. Desafortunadamente, recebi um e-mail do coordenador agradecendo e coisa e tal o meu interesse, porém dizendo que em função da grande procura - disse que eram 50 vagas e havia 92 inscritos - eu deveria esperar uma próxima oportunidade.
    Refleti, cá com meus botões, será que existem 92 jornalistas em Floripa sedentos por um curso desses? Confesso que fiquei desconfiado.
    Outro dia - até noticiei em meu blog - um jornalista europeu correspondente no Brasil deu uma palestra gratuita sobre o seu metiér na sede da Aliança Francesa. O quórum foi um fracasso. Dava pra contar nos dedos de uma mão o número de profissionais presentes.

    Não creio que tenha sido lerdo em responder ao tal do curso do Inpe, mas juro que fiquei intrigado com a mudança de atitude por parte dos coleguinhas catarinenses.

    Um abração meu camarada e olha que preciso de umas dicas pra turbinar meu blog. Qualquer hora dessas faço contato pra conversar.

    ResponderExcluir
  4. Ih, troquei as bolas. O promotor não era o Inpe, mas sim a tal de Anpei.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário