Versão com “retoque tropical” - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

sábado, 4 de fevereiro de 2006

Versão com “retoque tropical”

Inspirado pelo sucesso do inglês Alex Tew com sua The Million Page, o estudante de administração carioca Adriano Braz, 22 anos, resolveu seguir a mesma estratégia para alcançar seu primeiro milhão (no seu caso, de reais): montou um site para a venda de pixels. Batizado de Página Milionária, o site, que acabou de entrar no ar, segue o mesmo padrão utilizado pelo inglês.
Em entrevista concedida por email ao Coluna Extra, Braz não esconde a inspiração no modelo de negócio criado pelo jovem inglês, ainda que tenha motivações diferentes. “Quando ouvi falar da página do Tew, vi que ele tinha criado algo inusitado, e que isso chamou atenção depois de um certo tempo, mesmo considerando seu ‘bonito propósito’ (financiar os estudos) meio bobo”, diz. Antes do Página Milionária, ele já utilizou a internet para negócios como revenda de produtos em sites de leilões. Mas agora ele quer se dedicar ao Página Milionária. “É o negócio que possui o potencial maior, já que internet tem um fator multiplicador incrível. É a idéia mais inusitada que se bem trabalhada pode ser uma boa tacada”.

Abaixo, os principais momentos da entrevista.

Coluna Extra - Como nasceu a idéia de criar a Página Milionária? Em que momento você decidiu por esse conceito?

Adriano Braz - Ao pensar sobre o sucesso da Million Page, vi que era algo de novo que estava “bombando“, uma “fórmula de sucesso”. Diante disse, decidi utilizar o conceito de vender pixels aqui no Brasil, pois para começar o negócio o custo financeiro do investimento é baixo, trata-se de um custo intelectual basicamente e isso eu tenho de graça. Acreditei, ou melhor, acredito que se eu souber trabalhar bem essa “fórmula de sucesso” aqui no Brasil posso ter sucesso. Afinal, faz tempo que não “bomba” nada de novo na midia sobre a internet brasileira, né? A internet brasileira está em pleno desenvolvimento, acredito que ainda exista demanda por coisas novas, algo que chama atenção, dê o que falar, principalmente na forma de propaganda.

Coluna Extra - E por que a opção de utilizar o mesmo conceito e formato da Million Page? Não teme que possa prejudicar a comercialização o fato de ser a “versão brasileira” de uma página estrangeira?

Braz - Tudo que existe referente a negócios e comércio é derivado de algum conceito, poucos criam e o resto copia. Realmente, eu uso o conceito de vender pixels para publicidade, mas quero ter mais conteúdo do que isso. Ja existem páginas “genéricas” que praticamente são clones da página do Alex Tew. Mas estas só especulam em torno da venda de pixels e isso é pobre e vazio. E por quê não ser a vez do Brasil nessa moda? É um pais criativo e se tiver que ser a “versao brasileira” terá o retoque tropicalizado necessário para o sucesso aqui.

Eu não gosto muito em pensar que minha pagina está igual a do Alex Tew. Eu fiz todo o HTML, quebrei a cabeça de um dia para o outro para aprender a mexer nessas coisas de FrontPage e Dreamweaver. Como a página ainda continua no forno, coisas novas virão e isso pode incluir mudanças.

Coluna Extra - O criador da Million Page disse que criou o site para financiar os estudos. E recentemente ele disse que vai adiar os estudos por conta das ofertas de emprego que vem recebendo. No Página Milionária, você deixa claro que tem condições de pagar seus estudos, mas que pode usar o dinheiro para bancar sua pós-graduação. Essa é a principal motivação?

Braz - Na verdade, eu acho que o criador da Million Page utilizou esse pretexto “socialmente correto e bonito” para engatar a idéia dele de “fazer uma grana”. Afinal de contas, mora em um pais de Primeiro Mundo onde o acesso à formação superior não é tão dificil, a oferta de emprego é abundante, a moeda é forte, os empregos são bem remunerados. Não quero desmerecê-lo. Ele teve uma sacada incrível e competência para consolidá-la. No meu caso, fazer uma pós-graduação é algo necessário para meu desenvolvimento intelectual, trabalhando no mercado ou partindo para uma nova empreitada. E ainda, sabe-se que uma pós de qualidade custa muito caro mesmo.

Coluna Extra - Quais são as metas que você pretende atingir com o site a curto, médio e longo prazo? Estipulou um prazo para chegar ao R$ 1 milhão?

Braz - A curto prazo, quero melhorar o visual/apresentação da página e conseguiur fazer as primeiras vendas de pixels. A médio, conseguir cativar a atenção da midia e posteriormente do público em geral. E a longo prazo, após finalizado o espaço de 1.000.000 de pixels, continuar relatando as novidades e acontecimentos em torno da saga deste negócio e minha vida pós R$ 1 milhão, e no final de 2007 preparar outra estratégia para a Página Milionária, pois é estipulado o prazo de 2 anos de vida útil do quadro de anuncios da pagina principal. Quanto ao prazo para chegar a R$1 milhao, pode ser curto, depende do prazo para chegar e estourar na mídia, porque a partir dai todos vão querer “um pedaço” e esta é uma condição necessaria para realizar o negócio.

Um comentário:

  1. Anônimo2:54 PM

    até que é original, já que temos tanta coisa copiada !

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário