7 notas # 21 - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

segunda-feira, 12 de dezembro de 2005

7 notas # 21

Afinado com “Please to meet me”, disco clássico do The Replacements!

Paulo Ricardo é brasileiro...
...e não desiste nunca! Depois das reencarnações do RPM, da carreira “cantor brega-romântico” e da última fase tenho-uma-nova-banda-moderna (PR5), Paulo Ricardo resolveu investir no nicho das versões acústicas de clássicos internacionais, dominado por Emmerson Nogueira e Danni Carlos. No início do mês, ele lançou um CD e um DVD (já???) com o repertório do show Paulo Ricardo Acoustic Live, que inclui versões para músicas dos Beatles, dos Rolling Stones, Stevie Wonder, Bob Marley, Rod Stewart, James Taylor e até George Michael (com a melosa “Careless whispers”).

Questão de timming
A sincronia é quase perfeita. No momento em que Paulo Ricardo chega à praia das versões acústicas, Emmerson Nogueira, pioneiro nesse target, depois de vender mais de 1 milhão de cópias com seus cinco discos, resolveu dar um tempo dos sucessos internacionais com o lançamento de Miltons, Minas e Mais, uma homenagem do mineiro Nogueira ao legado do Clube da Esquina, em especial a Milton Nascimento. “Como sempre, um trabalho super organizado, cheio de idéias novas, de um jeito que só acontece quando o artista gosta realmente do que está fazendo”, escreve o próprio homenageado no site de Emmerson. Entre as regravações, “Um girassol da cor do seu cabelo”, “Maria Maria” e “Fé cega, faca amolada”.

Elétricos no ano que vem
O Ira! encerrou a bem sucedida turnê Acústico MTV no último fim de semana e só deverá lançar disco novo - elétrico!!! - no segundo semestre do ano que vem. Enquanto isso, o vocalista da banda, Nasi, lança seu quarto disco-solo neste mês de dezembro, desta vez sem os Irmãos do Blues. O disco, segundo Nasi disse à revista Bizz, mistura muitas de suas influências e reúne participações de artistas como Zé Rodrix, DJ Hum e outros. A música de trablho do disco é “Corpo fechado”, um som pesado com uma levada funk-rap (não confundir com funk carioca), recheado com scratchs. O clip, que tem a direção do ator Selton Mello (que já havia dirigido “Flerte fatal”, do Ira!), estreou nesta segunda-feira (12) na programação da MTV.

Novo TNT
O TNT, representante da primeira leva do Rock Grande do Sul (ao lado de Garotos da Rua, DeFalla e Engenheiros do Hawaii), acaba de lançar um novo disco de inéditas, Um por todos ou todos por um. A banda retornou aos palcos no ano passado com um show retrospectiva, que resultou em um CD e um DVD. Agora, com os fundadores Charles Master (baixo) e Luiz Henrique Tchê (guitarras) mais Fábio Ly (bateria), a banda volta “pra valer” como um trio. O disco traz parceiras com Armandinho (em “Bicho esquisito”) e Flávio Basso (um dos fundadores da banda, hoje conhecido como Jupiter Apple, que compôs “Tá na lona”), além da participação especial de Henrique Portugal, tecladista do Skank, nas faixas “Contigo”, “Bicho esquisito” e “Mais menos”.

A fonte não seca
Em meio a toda comoção com os 25 anos de morte de John Lennon, chega às lojas em dezembro mais um DVD dos Beatles. A bola da vez é The Beatles - From Liverpool to San Francisco, mais um documentário que promete imagens exclusivas e imagens raras dos quatro cabeludos de Liverpool. O DVD traz nos extras o documentário Beatles across America, focado na polêmica declaração feita por Lennon de que a banda seria mais popular que Jesus Cristo. Para beatlemaníacos de carteirinha.

Por falar em Lennon...
Em sua coluna desta segunda-feira (12) no jornal O Globo, o jornalista Joaquim Ferreira os Santos critica o “endeusamento” de John Lennon e sai em declarada defesa do talento de Paul McCartney (algo que muitos devem pensar, mas poucos se atrevem a escrever no tom escolhido pelo colunista). “Paul era melhor. Não teve a sorte de morrer jovem e merecer todas as lágrimas que as televisões e jornais verteram semana passada pelos 25 anos dos funerais de John Lennon”, escreve Ferreira. “Privilegiar os mortos, os perdedores, os esquisitões, os que sofrem, os que gritam socorro e ainda por cima encontraram um doido com a arma carregada para lhe arrematar a biografia de herói”. O texto completo está disponível para cadastrados (o cadastro é grátis).

Leitura recomendada
Já está nas livrarias Noite passada um disco salvou minha vida, do jornalista Alexandre Petillo. O livro é uma coletânea de textos escritos por jornalistas, músicos e personalidades que elegem e comentam o disco que levariam para um ilha deserta. Há algumas surpresas e escolhas inusitadas, como por exemplo a de Lulu Santos, que levaria o primeiro disco de Gabriel Pensador (!!!). O jornalista do Diário Catarinense e guitarrista da banda Superbug, Fábio Bianchini, o único participante que já mora numa ilha :))), escolheu Standing on the beach, coletânea de singles do The Cure que traz os clássicos “Close to me”, “In between days”, “Boys don’t cry”, entre outros.

Para envio de sugestões (discos, shows, etc), escreva para agenteinforma@gmail.com, colocando “7 notas” no campo “Assunto”.

Redação e edição: Alexandre Gonçalves

Reprodução permitida, desde que solicitada por email ou nos comentários.

Edição anterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário