Alôôôôô minha gente amiga - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

sábado, 18 de junho de 2005

Alôôôôô minha gente amiga

Segunda-feira, dia 20, entrar no ar, aqui em Florianópolis, a Rádio Bandeirantes AM 890. A grande atração da nova emissora é a volta de Miguel Livramento depois de um período afastado do rádio. Narrador e comentarista esportivo, Miguel é um manezinho autêntico, polêmico por natureza. Tem fãs (com direito até a comunidade no Orkut) e críticos quase pelo mesmo motivo: a paixão exacerbada pelo seu time do coração, o Avaí.
Além de comandar a equipe de esportes, Miguel vai voltar a fazer o programa que leva o seu nome, das 10h às 12h. Deve ser o programa mais antigo do rádio de Florianópolis, ao lado da Vanguarda Esportiva, apresentada na Rádio Guarujá. Aliás, lembro que quando comecei a ouvir rádio, lá pelos meus 7, 8 anos, Miguel estava na Guarujá. Minha mãe ouviu e eu pegava uma carona na programação. Primeiro tinha o programa César Souza, das 8h às 10h. Às 10h, entrava o Miguel e ao longo desses anos, mesmo passando por todas as emissoras da cidade, a abertura do programa nunca (eu disse NUNCA!) mudou. Lembro de cor e salteado.

Começa com um trecho da música “Rotina”, de Roberto Carlos, que diz: “Estou chegando para mais um dia / De trabalho que começa / Enquanto lá em casa ela desperta / Pra rotina do seu dia”.

Depois, é a vez de Miguel:

“Alôôôôô minha gente amiga. Oi, turma. A nossa carinhosa saudação. Com a responsabilidade técnica de (nome do operador de som), está começando mais um programa (pequena pausa) Miguel Livramento. Hoje é 20 de junho, uma segunda-feira. Santos do dia: (olhe na folhinha). O pensamento do dia (algo na linha ‘não tenho tudo o que amo, mas amo tudo o que tenho’). Vamos falando de música, de bola, de tudo aquilo que acontece nessa terra abençoada por Deus, denominada Florianópolis.”

Na segunda-feira, pode conferir.

P.S.: Esse comentário é dedicado ao ex-ombudsman da Folha de S.Paulo, Mário Vitor Santos, que numa palestra para alunos do Curso de Jornalismo da UFSC, lá no início dos anos 90, usou um perfil de Miguel Livramento publicado na seção de cultura do jornal-laboratório Zero como um péssimo exemplo de pauta e conceito editorial. “Isso não interessa”, decretou.

2 comentários:

  1. Anônimo8:34 AM

    Alo! Alexandre, a minha crônica Os Sonhadores desta semana fala do Miguelito. Vou mencionar este teu comentário porque gostei muito. Abração do Antunes Severo

    ResponderExcluir
  2. Pra mim,que sou um fã incondicional deste espetacular comentarista MIGUEL LIVRAMENTO;EU QUE APRENDI A GOSTAR DE FUTEBOL ouvindo seus comentarios.Chorei muito quando o PROGRAMA MIGUEL LIVRAMENTO saiu do ar,mas continuo a ouvilo e assistilo na tv com e onde ele estiver.Um grande abraço deste fã que o adora muito e que um dia gostaria muito de conhecer pessoalmente.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário