Internet e Oswald de Andrade - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

domingo, 24 de outubro de 2004

Internet e Oswald de Andrade

Assisti uma matéria no Fantástico sobre a linguagem que é usada nos programas de conversação na internet (MSN Messenger e Icq), principalmente pelos adolescentes. O tema é pauta corriqueira, mas a matéria do programa da Globo teve como atração especial a participação do poeta e imortal Lêdo Ivo. Reunido com um grupo de adolescente em frente ao computador, Ivo pediu para que um poema de sua autoria fosse “traduzido” para a linguagem de internet. “Ficou muito melhor que a tradução para o inglês”, disse Lêdo Ivo ao ver o resultado. E quando perguntado se preferia a linguagem culta ou a linguagem da internet, o poeta afirmou:

- Eu prefiro as duas porque eu acho que as pessoas precisam ser bilingües.

Sensacional. Na hora, lembrei de dois poemas de Oswald de Andrade que li na época de estudante no Instituto Estadual de Educação. Em ambos, Oswald compara a linguagem culta com a linguagem popular. Na época, sem internet, achei muito bacana pensar que mais importante do que escrever como manda a norma culta era se fazer compreender. Hoje, “tento” escrever certinho, mas compreendo quando teclo com meu filho no MSN Messenger e ele me bombardeia de “naum”, “blz”, “axo”, “pq”, “tb”, “aeee”... Com vocês, a poesia de Oswald de Andrade.

Vício na fala

Para dizerem milho dizem mio
Para melhor dizem mió
Para pior pió
Para telha dizem teia
Para telhado dizem teiado
E vão fazendo telhados


Pronominais

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário