Antena 1 - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

quarta-feira, 29 de setembro de 2004

Antena 1

O Meio & Mensagem circula nesta semana com um suplemento (otimista, diga-se de passagem) sobre o presente e o futuro do mercado de rádio no Brasil. E entre as matérias, uma destaca os 30 anos da rede Antena 1 FM, sediada em São Paulo e com emissoras espalhadas por todo o país, inclusive Florianópolis (onde pertence ao mesmo grupo da Rádio Guarujá).
Não sei ao certo quando entrou no ar aqui em Florianópolis, mas lembro muito bem que antes da Antena 1 daqui ser o que é hoje (uma emissora do segmento “adulto”, que só toca música internacional na linha soft), lá em meados dos anos 80, a emissora era a rádio-rock da cidade. “É aqui que é aqui mesmo”, era o slogan repetido pelos locutores, entre eles um figuraça chamado Gna Pavão. Bons tempos.
Naquela época, o grande programa da Antena 1 era o Sincronia Total, apresentado pela dupla Pena e Zeca. No começo ia ao ar aos domingos, às 18h. Depois passou a ser durante a semana (mas não lembro se de segunda a sexta ou uma vez por semana).
Para resumir, tudo aquilo que você lia na Bizz e não tocava em lugar nenhum, tocava no Sincronia Total. Era uma época sem MTV, sem internet. Coisas como Bauhaus, The Fall e Joy Divison, que gosto até hoje, ouvi primeiro no Sincronia. Como ouvinte fiel, ganhei alguns discos escrevendo para o programa.
Quando a Antena 1 resolveu mudar de estilo, o Sincronia e o espírito da rádio-rock se transferiram para a União FM, que funcionava ali no edifício Comasa, perto das Americanas, no centro. E eles revolucionaram mais uma vez o rádio em Florianópolis, criando naquela época um estilo de programação que hoje é a marca da rádio Brasil 2000, de São Paulo, por exemplo. O slogan da União era algo do tipo “a diferença está no ar”. Mas tudo é que bom dura pouco e a Fundação Isaec, de Porto Alegre, dona da União, arrendou a emissora para um grupo de Novo Hamburgo, que fez o “favor” de colocar no ar a Rádio Alegria, com uma programação baseada em música sertaneja. Na época, os ônibus de Florianópolis ainda tinham rádio e os motoristas só sintonizavam a Alegria (quanta ironia...). :((((
Com o fim da União FM, parte da equipe (Sincronia Total incluído) foi para a Atlântida, mas por pouco por lá. E a Itapema, que até então só tocava música brasileira, mudou sua programação, seguindo o estilo e até com alguns dos locutores da União. Estilo que ainda norteia a programa da hoje Rede Itapema: eclético e de qualidade.

3 comentários:

  1. Posso ver minha cara ainda ao lembra cada vez que ouvia em primeiroa mão: The Fall, ou Stooges, ou Ramones, ou tanta coisa..minha cara escutando o programa do Pena e do Zeca.
    Cara de espanto..cara de que mudou minha vida. Cara de que não estou sozinha no mundo!

    ResponderExcluir
  2. Putz, cara.
    Show da banda GUETO na metrô.
    Ganhei o vinil do IRA, psicoacústica.
    Realmente mudou a vida de uma galera que até hoje é roquenrou.
    Valeu a lembrança.
    Dá uma olhada no blog:
    http://musicahumanamusica.blogspot.com/
    Abraço

    Nilo Neto

    ResponderExcluir
  3. Putz. que saudade, que falta que faz.
    Como disse a Lena aí em cima, não estou sozinho no mundo. Só pra complementar, o programa rolou diário, gravei um monte de fitas k7 (alguém lembra que isso existiu), era a faixa libertária do rock. na minha fase (quase) estudante em floripa, embalou muita curtição.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário