Alô, pai? - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

sábado, 7 de agosto de 2004

Alô, pai?

Alô, pai?
Eu chego em maio
Até lá eu nado
E mergulho de um lado
Pro outro

Pai
Arruma o meu berço
E manda um beijo
E um abraço bem forte
pra mãe

E diz que eu não faço por mal
Não faço por querer
As dores que ela sente
Antes de eu nascer


“Alô, pai?” é letra de uma música que fiz entre o final de 1993 e o começo de 1994. Era um período de expectativa pela chegada de Vitor. Ele nasceu no dia 1º de maio de 1994. Essa e as músicas da banda canadense Cowboys Junkies (blues + country) embalaram o sono dele por muito tempo. Hoje, ele tem dez anos (está na “segunda infância”, como ele diz), mora com a mãe, mas estamos sempre juntos. E isso é muito bom. Não sei se outros pais pensam assim, mas eu aprendo muito com meu filho. E não falo apenas das manhas do Winning Eleven ou sobre quem é o rapper do momento. O Vitor me faz repensar atitudes, resgatar meu lado moleque (essencial na vida de qualquer adulto), valorizar pequenas coisas e enxergar as coisas por outros ângulos. O dia é dos pais, já ganhei até um porta-treco feito por ele na escola, mas também é dia de deixar beeeem claro o quanto os filhos são importantes na vida de todo pai. Obrigado, Vitor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário