Do balaio das Americanas - Coluna Extra

Primeiro Digital - o blog do jornalista Alexandre Gonçalves

Destaques do site Farol Reportagem

Destaques do Laranjas - A verdade até as primeiras consequências

sexta-feira, 4 de junho de 2004

Do balaio das Americanas

Entrei na Americanas do Beiramar Shopping e dei de cara com aquela pilha de CDs por R$ 9,99. Um onte de porcaria (Zezé Di Carmargo e Luciano são os campeões do encalhe!). Mas resolvi revirar os CDs na esperança de achar alguma coisa decente. E não é que achei? Dois até! Mas só comprei um: Sá, Rodrix e Guarabira, versão CD do LP lançado em meados dos anos 70.

Rock rural
Sou um curioso do chamado "rock rural" que apareceu na década de 70 e que tinha no trio seu principal representante. Mas o que me fez comprar o CD foram duas músicas: "Primeira canção da estrada" e "Mestre Jonas". Quem conhece?
Bom, para quem não lembra, "Primeira canção da estrada" é aquela que tem os sensacionais versos:
"Eu tinha apenas 17 anos no dia em que saí de casa /
E não fazem mais de quatro semanas que eu estou na estrada..."

Parênteses
Falando em estrada, por acaso, antes do CD, tinha acabado de comprar na Catarinense uma edição 2004 em formato de bolso de On the Road, o clássico beat de Jack Kerouac, com a tradução de Eduardo Bueno, num lançamento da editora L&PM.

Jonas e a baleia
Já "Mestre Jonas" fez parte da trilha de "Durval Discos", numa versão com Os Mulheres Negras. A letra é um achado, uma divertida (psicodélica) visão da história de Jonas e a baleia. Um trecho:
"E ele diz que está comprometido /
Ele diz que assinou um papel /
Ele diz que mora na baleia por vontade própria..."

Imagem e resenha
Aqui um link para ver a capa e as músicas do disco. E para saber mais sobre o "rock rural", clique aqui para ler uma ótima resenha de Fernando Rosa no site Senhor F.

P.S.: O outro CD decente que encontrei no balaio das Americanas foi "Fruto Proibido", da Rita Lee com a banda Tutti-Frutti, também de meados dos anos 70. Outro clássico, mas esse fica pra próxima garimpada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário